Arquivo do blog

sábado, 30 de abril de 2022

Praia dos Cavaleiros Vídeos. Macaé RJ.

Descobertas de sambaquis na Praia de Imbetiba comprovam que a região de Macaé já era povoada por indígenas há milhares de anos. Quando os primeiros colonos de origem europeia chegaram ao local, no século XVI, encontraram duas tribos rivais: os tamoios e goitacás.

Praia dos Cavaleiros.





As terras do atual município faziam parte da Capitania de São Tomé, indo do Rio Itabapoana ao Rio Macaé e foi batizada de "Macahé". O nome do município é uma referência ao Rio Macaé. Não restam duvidas de que este é um vocábulo de origem indígena, porém seu significado ainda é controverso: para alguns a palavra Macaé significa "Rio dos Bagres ou vem da palmeira macojaíba", cujo desenho de uma palmeira é representado na bandeira da cidade





Os primeiros registros dos jesuítas em Macaé datam de 1634. No princípio, foi fundada, à margem do rio Macaé e próxima ao Morro de Sant'Ana, uma fazenda agropecuária, que, no correr dos anos, ficou conhecida como "Fazenda de Macahé".






Em 1813, foi elevado a município, com áreas desmembradas de Campos dos Goytacazes e Cabo Frio, e, em 1846,  a Vila de Macaé passou a condição de cidade. A partir de 1974, com a descoberta de petróleo na Bacia de Campos, o município, que permanecera rural, começou a sofrer mudanças em sua economia e cultura, recebendo grande quantidade de pessoas de várias partes do país e do mundo. Hoje a cidade de Macaé é conhecida como a Capital Nacional do Petróleo.

Fonte: www.wikipedia.org. Macaé

sexta-feira, 29 de abril de 2022

Praia dos Cavaleiros. Macaé RJ.

Considera uma das praias mais famosas de Macaé, a Praia dos Cavaleiros está localizada no bairro do mesmo nome, no centro da cidade. Com uma beleza exuberante, possui uma grande faixa de areia clara, além de um mar azul esverdeado, muito convidativo para um mergulho. 









Com aproximadamente 1,5 Km de extensão total, é na Praia dos Cavaleiros que estão localizados os principais bares e restaurantes de Macaé. Vários turistas são atraídos à Praia dos Cavaleiros por sua vasta gastronomia.










Recebe muitos turistas durante a temporada, além dos próprios moradores da região. Possui uma boa infraestrutura com bares e restaurantes que servem ótimos petiscos, agradando a muitos gostos. 










Na Praia dos Cavaleiros, é comum encontrar diversas  espécies de peixes e frutos do mar, como lagostas, mariscos e outros crustáceos, que são bem aproveitados pela gastronomia local.









É ideal para família, nos dias mais calmos, que pode desfrutar de uma beleza sem igual, tranquilidade e comodidade por ser tudo próximo. Há quem diga que a Praia dos Cavaleiros é a "Copacabana" de Macaé, pois recebe muitos turistas e é uma das praias mais belas e frequentadas. 

Fonte: www.praias-360.com.br Praia dos Cavaleiros 

quinta-feira, 28 de abril de 2022

Artesanato. Rio das Ostras RJ.

Rio das Ostras é uma cidade cheia de histórias e encanto naturais. Sua memória está na essência da cultura dos povos antigos que habitavam a região há milhares de anos. Vale apena uma visita em uma das lojas de artesanato da maravilhosa cidade. Sua população estimada para 2022 é de quase 160.000 habitantes. Uma das cidades que mais crescem no Brasil e estado do Rio de Janeiro, por causa dos royalties de petróleo que recebe e a criação do Distrito Industrial Municipal Zona Especial de Negócios de Rio das Ostras. 







A origem de Rio das Ostras entretanto, de cerca de 4 mil anos, quando era habitada por caçadores e coletores semi-nômades, cuja presença pode ser comprovada em seu solo repleto de sambaquis, com áreas de sítios arqueológicos demarcadas em 1967 por pesquisadores do IAB - Instituto de Arqueologia Brasileira, confirmando sua pré-história.







Situada na capitania de São Vicente, tinha a denominação de Leripe (que em tupi-guarani significa "Lugar de Ostra") ou Seripe, sendo parte das terras da Sesmaria doada ao Capitão-mor Governador Martins Corrêa de Sá em 20 de novembro de 1630.







Esta faixa foi delimitada por dois marcos de pedra -PITOMBAS - colocados em Itapebussus e na barreira do Rio Leripe com a insígnia da Companhia de Jesus. Os jesuítas foram responsáveis pelas primeiras construções na região como o Poço de Pedras do Largo de Nossa Senhora da Conceição e a antiga Igreja.







Conhecida então como Baía formosa no século XIX, foi um próspero arraial e seu crescimento se deu ao redor da Igreja e do Poço de Pedra. O Rio das Ostras era rota de tropeiros e comerciantes, mais no arraial já existiam internatos masculinos e femininos, o Grande Hotel, o Posto de Polícia Provincial, a Igreja e o Poço Largo, com água pura que jorrava a beira-mar.







A história de Rio das Ostras é comprovada por meio de relatos antigos navegadores que por aqui passaram como o sapateiro da expedição de Villegagnon França-Antártica em 1510, Jean de Lery, o naturalista Augustin François César Provençal de Saint de Hilaire e outros. Um fato interessante, toda área territorial de Rio das Ostras, pertenceu a antiga cidade de Barra de São João, sendo criado depois como terceiro distrito de Casimiro de Abreu. Com sua emancipação política-administrativa de Casimiro de Abreu, Rio das Ostras ficou com mais de 75% do litoral da sua cidade mãe. 

Fonte: www.riodasostras.rj.gov.br