Arquivo do blog

terça-feira, 4 de outubro de 2022

Sítio Roberto Burle Marx Parte IV. Rio de Janeiro RJ.

Após a morte do paisagista, sua residência transformou-se no Museu Casa de Burle Marx em agosto de 1999. Além dos ambientes originais e dos objetos de uso pessoal, no Museu-Casa são exibidos objetos de arte e de artesanato adquiridos por Burle Marx durante toda a sua vida.
















O acervo da casa possui mais de 3 mil itens, incluindo obras do próprio Roberto que, além de paisagista, também era pintor, desenhista, designer, escultor e cantor.
















As cinzas do cantor Renato Russo foram despejadas no jardim do sítio em outubro de 1996, atendendo parcialmente a seu pedido de ter suas cinzas espalhadas em um jardim florido. Apesar de o lugar possuir muitas plantas, não tinha muitas flores, como era o seu desejo.

Fonte: www.wikipedia.org Sítio Roberto Burle Marx

segunda-feira, 3 de outubro de 2022

Sítio Roberto Burle Marx Parte III. Rio de Janeiro RJ.

O sítio tem uma área de mais de 400 mil m², onde está reunidas uma das mais importantes coleções de plantas tropicais e semitropicais do mundo, iniciada quando Roberto Burle Marx tinha seis anos de idade.
















Cultivadas em jardins e em viveiros ao ar livre, a coleção é composta por mais de 3,5 mil espécies de plantas, entre as quais exemplares únicos das famílias Araceae. Arecaceae, Bromeliaceae, Cycadaceae, Heliconiaceae, Marantaceae e Velloziaceae. Tal conjunto de plantas vivas adaptou-se perfeitamente à natureza do sítio, composta por manguezal, restinga e Mata Atlântica.
















No local havia originalmente uma antiga casa de fazenda e uma pequena capela do século XVII dedicada a Santo Antônio de Lisboa, edificações estas que foram posteriormente restauradas, sendo que a casa passou a ser residência de Roberto Burle Marx em 1973.

Fonte: www.wikipedia.org Sítio Roberto Burle Marx