Arquivo do blog

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Sabará MG.

"Sabará" é a forma abreviada do termo tupi tesáberadusu, que significa "grandes olhos brilhantes" (tesá, olho + berab, brilhante + usu, grande), numa referência às pepitas de ouro que foram encontradas na região. Sabará tem origem num arraial de bandeirantes que apareceu no fim do século XVII.


Igreja de Nossa Senhora do Carmo.





O povoado cresceu e foi elevada a freguesia em 1707, que foi elevada a vila e município em 1711, como o nome de Vila Real de Nossa Senhora da Conceição de Sabará. É cidade desde 1838 e deu origem a mais de 400 cidades do estado de Minas Gerais, a área territorial do antigo município de Sabará fazia divisa com os estados de São Paulo, Goiás, Bahia e Espírito Santo.






O princípio da história de Sabará está ligado à descoberta de ouro na região, então conhecida como Sabarabuçu, em finais do século XVII e à presença de Borba Gato, que ali permaneceu após a morte de Fernão Dias e que veio a ser o primeiro guarda-mor.

Chafariz do Kaquende.




Igreja de Nossa Senhora do Ó.



Predomina, hoje, a versão de que, quando o bandeirante paulista lá chegou, já encontrou uma povoação e que o núcleo urbano por ele criado foi, na verdade, Santo Antônio do Bom Retiro da Roça Grande, que está um pouco antes da entrada de Sabará, do outro lado do Rio das Velhas.


Igreja de Nossa Senhora das Mercês.





A origem do nome é bastante controvertida. O viajante inglês Richard Burton ouviu, em 1867, que ele teria sido tomado de um velho pajé, que ali viveu em tempos remotos. Outro viajante, o sábio francês Saint-Hilaire, também dá uma versão pouco consistente, misturando corruptelas de termos indígenas.






Segundo o historiador mineiro Diogo de Vasconcelos, o nome tem a ver com as particularidades da junção de um rio menor com um rio maior, como ocorre no sítio em que a cidade foi criada, onde o ribeirão Sabará deságua no Rio das Velhas.


Chafariz do Rosário.





Isso é bem mais aceitável, sabedores que somos de que os índios brasileiros das mais diversas nações sempre identificavam os acidentes geográficos compondo nomes, conforme a figuração ou ideia concreta ou abstrata que tais acidentes sugeriam. Sabará foi elevada foi elevada a categoria de vila por Antônio de Albuquerque, logo após o fim da Guerra dos Emboabas, juntamente com o Ribeirão do Carmo (atual Mariana) e Vila Rica (atual Ouro Preto).

Fonte: www.wikipedia.org Sabará

quarta-feira, 29 de junho de 2022

Caxambu MG. Parte II Final.

Em 1711, era conhecida como Cachambu. No ano de 1714, Caxambu era passagem conhecida como Cachambu, sítio onde morava Alferes Alberto Pires Ribeiro. Neste período "As Minas Gerais" pertenciam a capitania de São Paulo e foram divididas em três Comarcas, sendo Caxambu pertencente à Comarca do Rio das Mortes (São João del-Rei).






Quando fizeram, a divisa entre a Comarca do Rio das Mortes e da Vila de Santo Antônio de Guaratinguetá foi colocada no alto do Morro de Cachambu (do livro "Datas e Fatos da Terra do Rio Verde", do historiador Benefredo de Souza).






Com a criação da Capitania Independente de Minas Gerais, em 2 de dezembro de 1720, era natural que permanecessem os mesmos limites, cabendo, à Capitania de São Paulo, toda a área das bacias dos rios Grande, Verde e Sapucaí.







Afirma o historiador Hilton Federici, em seu Livro "Histórias do Cruzeiro", que "furtivamente, os membros da Câmara de São José del-Rei fizeram mudar a posição do marco, levando-o para o alto da Serra da Mantiqueira.






Em 1814, conta-se que existiam apenas duas fazenda no povoado: a das Palmeiras e Caxambu. Dizem que foi nesta época que descobriram a existência das fontes. Caxambu é famosa por suas ligações com a Família Imperial Brasileira, quando a própria Princesa Isabel e seu esposo conde d'Eu, em 1868, vieram atraídos pela fama das águas. A princesa buscava a cura de sua infertilidade.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios.






Através das águas ferruginosas da fonte, hoje denominada Princesa Isabel e Conde d'Eu, a princesa curou-se de sua anemia e engravidou. Em 1876, a cidade tornou-se Distrito de Baependi e a qualidade de suas águas foi reconhecida, tendo a sua exploração pelo governo de Minas Gerais e empresas particulares. Em 16 de setembro de 1901, foi criada a o Vila de Caxambu. E, finalmente, em 18 de setembro de 1915, foi elevada à categoria de cidade.

Fonte: www.wikipedia.org Caxambu