Arquivo do blog

quarta-feira, 16 de junho de 2021

7 Povos Parte I. Rio de Janeiro RJ.

7 Povos, Retratos de um Território é uma exposição no Paço Imperial que conta uma parte da história de Sete Povos das Missões, cujo nome de origem ao conjunto de sete aldeamento indígenas fundados pelos jesuítas espanhóis na região do "Rio Grande de São Pedro", atual Rio Grande do sul, algumas cidades da Argentina e do Paraguai no Século XVII e XVIII.





















Composto pelas reduções de São Francisco de Borja, São Nicolau, São Miguel Arcanjo, São lourenço Mártir, São João Batista e São Luiz Gonzaga e Santo Ângelo. Os Sete Povos também são conhecidos como Missões Orientais, por estarem localizados a leste do Rio Uruguai, Com os ataques dos bandeirantes, os jesuítas espanhóis fugiram para da área do Guaíra.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sete_Povos_das_Miss%C3%B5es#Origens

41 comentários:

  1. Olá amigo Luiz
    Uma bela exposição. Um acervo riquíssimo
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Gracita. Um pouco de história do Sul do Brasil.

      Excluir
  2. Bellas fotografías . Te mando un beso

    ResponderExcluir
  3. Una exposición interesante, amigo

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  4. Me gustaria mucho conocerlo pero me conformo con lo que nos cuentas, tan interesante, y con bonitas fotografías. Abrazo

    ResponderExcluir
  5. Muy interesante esta historia que yo desconocía, Luiz. Gracias por compartir. Un saludo fraterno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Ester. Como eu gostaria de conhecer as sete cidades pessoalmente.

      Excluir
  6. Siempre es conveniente y aleccionador el saber de donde venimos.
    Interesante entrada.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Juan, os jesuítas espanhóis deixaram seu legado na região.

      Excluir
  7. Muito interessante! Gostei de conhecer, e li um pouco mais sobre esses episódios trágicos
    Assim lemos que:
    “…Vale lembrar que uma das teses propaladas acerca dos motivos de criação dessas sete reduções no Sul do Brasil foi a disputa territorial entre a coroa espanhola e a portuguesa, em que os primeiros tinham o objetivo de assegurar essas terras perante os lusitanos e, assim, incentivavam o processo de ocupação pelos padres espanhóis….”

    “No século XVIII, a região estava sob disputa entre Espanha e Portugal. O Tratado de Madri de 1750 havia posto a área à disposição de Portugal em troca da Colônia do Sacramento, e a saída dos Jesuítas espanhóis ali ficou decretada. Mas este Tratado gerou conflitos: nem padres nem índios queriam abandonar suas reduções, nem os portugueses queriam abandonar o Sacramento. Houve uma série de confrontos armados que culminaram na Guerra Guaranítica,”
    Houve homens importantes na ocupação e com o objetivo de assegurar que essa região imensa faria parte da coroa portuguesa e por conseguinte do imenso Brasil,

    Manuel dos Santos Pedroso Filho,
    apelidado de Maneco Pedroso, (? — Rio Grande do Sul, 16 de março de 1816) foi um estancieiro e militar que teve papel de destaque na Guerra de 1801.
    por conhecer a língua guarani, foi então mandado para a região dos Sete Povos das Missões a fim de convencer os índios para a causa portuguesa, no que foi bem sucedido. Passando adiante, dominou sem resistência o forte de San Martin, porta de entrada para o Departamento de San Miguel, deixando aberto o caminho para José Borges do Canto, desertor do Regimento de Dragões e contrabandista de gado, completar a conquista das Missões. Deixou uma patrulha em São Pedro e voltou para sua estância, reunindo mais homens e voltando para São Pedro, onde recebeu a tarefa de ajudar José Borges do Canto, mas seus serviços não foram mais necessários no local.
    Enviado para guardar os passos do rio Uruguai a fim de trancar a passagem de espanhóis, conseguiu apreender carretas carregadas da pilhagem da igreja de São Nicolau.

    Francisco Barreto Pereira Pinto (freguezia de Lagoalva, Terra da Feira, Bispado de Coimbra, Portugal, 2 de junho de 1709 — Viamão, 21 de março de 1775) foi um militar e administrador colonial
    O tenente-coronel Francisco Barreto Pereira Pinto foi governador interino da Capitania do Rio Grande de São Pedro, de 1 de setembro de 1763 a 16 de junho de 1764
    José Francisco Borges do Canto (Rio Pardo, 1775 - Rio Quaraí, 1805) foi um militar e um mercenário que teve papel fundamental na Guerra de 1801.
    Filho de Francisco Borges do Canto e de Eugênia Francisca de Sousa, de ascendência açoriana [2] (p. 97), serviu no Regimento dos Dragões de Rio Pardo. Após desertar do regimento, tornou-se conhecido como contrabandista. Buscando uma anistia, no início da guerra de 1801, se apresentou com 15 homens para combate e foi encarregado inicialmente de apoiar a tropa de Manuel dos Santos Pedroso.
    Conseguiu apoio de índios Guarani na região noroeste do atual Rio Grande do Sul e, com sua tropa reforçada, partiu para a frente de batalha. Inicialmente, buscou o combate com os espanhóis em São Miguel das Missões. Tendo sido cercada, a cidade se rendeu em poucos dias, sendo sua guarnição espanhola libertada. Em seguida, conseguiu a rendição das povoações de São João e Santo Ângelo.
    O passo seguinte foi conquistar São Lourenço, São Luís e São Nicolau, que já estavam sendo abandonadas pela população local. O comandante espanhol foi preso tentando mobilizar uma tropa perto de São Luís e foi conduzido de volta a São Miguel.[1]
    Ao fim daquela guerra, já mantinha toda a região das Missões a leste do rio Uruguai - as missões orientais - sob seu controle, em nome da Coroa Portuguesa.

    bom dia para si

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde. Fico feliz em despertar esse desejo em conhecer.

      Excluir
  8. Interesante exposición amigo mío.
    Un abrazo y buen resto de semana.

    ResponderExcluir
  9. Sempre fascinante passear por aqui... quanta riqueza, por aqui eu vejo belezas e aprendo.
    Um abraço,
    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Valéria. Obrigado pelas palavras de carinho.

      Excluir
  10. Wonderful photography capturing real people :-D

    ResponderExcluir
  11. Interesante exposición sobre la Historia de tu pais.Saludos

    ResponderExcluir
  12. Very interesting photos series! Congrats!

    ResponderExcluir
  13. Qué maravilha. Tres povos hermanos!!... Abrazo amigo Luiz!!

    ResponderExcluir
  14. Não me lembrava mais desta história . E agora lendo e vendo as fotos tudo volta a minha mente .Obrigado muito mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Marina. Uma parte da história do Brasil, Argentina e Paraguai.

      Excluir
  15. Very interesting to see, thank you.

    All the best Jan

    ResponderExcluir
  16. Oi Luiz
    Linda e triste simultaneamente sua postagem.
    Mas, faz parte da nossa História
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  17. Continuando a aprender por aqui, sobre este riquíssimo período da História...
    Adorei as imagens! Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir

Oi obrigado pelas suas mensagens. Seja bem-vindo. Sou grato a todos que deixaram seus comentários e mensagens. Novos amigos são bem vindos. Não existe distância para amigos de verdade. Desejo a todos, muita saúde nesse tempo difícil e complicado. Tudo isso terminará um dia.