Arquivo do blog

segunda-feira, 27 de junho de 2022

Itabira MG. Parte II Final.

O nome "Itabira" se origina da antiga língua tupi, cujo significado "pedra que brilha", através da junção dos termos Itá ("pedra") e byra ("que brilha"). A Partir do povoado de Sant'Ana foi criado o distrito de Itabira do Mato Dentro, subordinado a Caeté, pelo alvará de 25 de janeiro de 1827, sendo elevado à categoria de vila pela resolução de 30 de junho de 1833, instalando-se a 7 de outubro do mesmo ano.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário.






Itabira se emancipou constituída de dois distritos, sendo eles o distrito-sede e São João da Lagoa, hoje o município de Nova Era, e seu território que se desmembraria para dar origem há mais de 16 municípios do estado de Minas Gerais, sendo alguns dos mais populosos do estado, Governador Valadares e Ipatinga.

Casa de Carlos Drummond de Andrade.






Carlos Drummond de Andrade (Itabira, 31 de outubro de 1902 - Rio de Janeiro 17 de agosto de 1987) foi um poeta, farmacêutico, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do modernismo brasileiro, embora sua obra não se restrinja a formas e temáticas de movimentos específicos.






Algum tempo antes, a notícia da descoberta de ouro se alastrou e logo vieram novos exploradores, ocorrendo nas décadas seguintes um processo de ocupação das terras da atual Itabira, em especial às margens dos riachos que corriam ao pé do Pico do Cauê.






Por vezes essas terras ocupadas englobavam áreas de domínio indígena, dando origem a conflitos e mortes. Ao final do século XVIII. o povoamento já era consistente e havia sido batizado de Sant'Ana do Rosário, vindo a ser construída no começo do século seguinte uma capela em honra a Nossa Senhora do Rosário, padroeira do lugar.






Entre o final do século XVIII e começo do século XIX, a mineração do ouro entrava em declínio, porém ao mesmo tempo a exploração do ferro começava a ganhar impulso, surgindo então as primeiras forjas, sendo Domingos Barbosa quem trouxe instrução à instalação da nova industria. A partir de então Itabira tinha seu progresso econômico garantido pelas indústrias de fundição de ferro, que existiam desde o fim do império.

Fontes: www.wikipedia.org. Itabira
www.wikipedia.org Carlos Drummond de Andrade

20 comentários:

  1. Oi,
    Gostei de saber mais esta história sobre esse lugar!
    Boa semana!

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  2. Uma Igreja lindíssima por fora. Imagino que também o seja no seu interior. Fotos muito bonitas.
    .
    Cumprimentos e uma semana feliz
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Luiz,
    Magnificas as construções dessa bela cidade! A Igreja é linda.
    Sempre interessante conhecer a história do nosso querido País irmão.
    Beijinhos e uma boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  4. Thanks for the tour and the history. Enjoy your day, Luiz.

    ResponderExcluir
  5. Belas fotos, amigo! Continue esse trabalho de divulgação, sempre; é muito belo o nosso País! Meu abraço, boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Carlos Drummond de Andrade es, bien dicho, un poeta total... Algún día conoceré su cuna nativa, preciosa cidade, Itabira...

    ResponderExcluir
  7. Both the church and the poet's house are beautiful!

    ResponderExcluir
  8. Luiz very interesting information and beautiful photos. I send you greetings from tropical Poland! It's so wonderfully warm and high temperature and sun!!!

    ResponderExcluir
  9. Itabira e sua linda arquitetura e ainda terra de Drummond

    ResponderExcluir
  10. Oi, Luiz, boa tarde,

    Achei especialmente interessante a informação sobre o desmembramento do território de Itabira (que devia ser bem grande antes, né, rsrs).

    Abraço

    ResponderExcluir
  11. Gostei de rever Itabira... Como disse, já pesquisei e publiquei sobre ela.
    Também publiquei os poemas de Drummond que falam do desgosto pela mineração do aço que alagou a fazenda de seu pai, situada junto do rio.
    ~~ Itabira ~~
    «Cada um de nós tem um pedaço no pico Cauê.
    Na cidade toda de ferro
    as ferraduras batem como sinos... ...»
    Parabéns pelas excelentes fotos, estimado amigo Luiz. Um beijo.
    ~~~~~

    ResponderExcluir
  12. Sempre o seu talento de historiador e guia turistico

    ResponderExcluir
  13. Afinal as tragédias podem ser inspiradoras.
    E de que maneira!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Gostei muito de saber mais sobre Itabira. Eu gosto da arquitetura que pode ser vista através de suas fotos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. All I can say is this is just a beautiful place.

    ResponderExcluir
  16. Contar uma parte da história de Itabira é contar uma parte da história do Brasil e Minas Gerais. Obrigado pela visita e comentários.

    ResponderExcluir

  17. Dużo ciekawych rzeczy dowiaduję z twojego bloga. Piękne fotografie. Miłego dnia:)

    ResponderExcluir

Oi obrigado pelas suas mensagens. Seja bem-vindo. Sou grato a todos que deixaram seus comentários e mensagens. Novos amigos são bem vindos. Não existe distância para amigos de verdade. Desejo a todos, muita saúde nesse tempo difícil e complicado. Tudo isso terminará um dia.